quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Expedição Lua Azul - Monte Crista – Garuva-SC Manoa Expedições – julho 2015


A Expedição:

Em 31 de julho, realizamos uma expedição para a região norte de Santa Catarina. Saindo de Blumenau em direção ao município de Garuva-SC, onde está localizada a montanha chamada de "Monte Crista". Com o intuito de fortalecer os laços entre a montanha e seus admiradores, e obter um melhor conhecimento acerca da epistemologia da região, deu-se a caminhada.

Com objetivos de projeção da consciência, refletimos acerca de nossas próprias expectativas. Desenvolvemos o estímulo das intuições para perceber o quão forte é a natureza, a qual entendemos como Divina. Alinhado a enorme expectativa de todos, pelo fato de ter dado uma semana com tempo firme e previsões ótimas para o final de semana que estava por vir.

A expedição foi um sucesso e proporcionou a todos desfrutar de belas paisagens, montanhosas do desnível da Serra do Mar, onde se pode observar um rico acervo de espécies da fauna e flora, além da satisfação de contemplar um final de semana perfeito para atividades a céu aberto.

A Expedição teve também um atrativo especial, pois na sexta feira, 31 de julho, último dia do mês e era dia de Lua Cheia. A segunda Lua Cheia do mês, a tão falada Lua Azul. Não se trata da super lua, que vem a ser a Lua Cheia que ocorre quando ela está no ponto da órbita mais próximo da Terra, chamado de perigeu. Muito menos se trata da Lua de Sangue, que é quando a Lua fica com uma cor alaranjada ou avermelhada durante um eclipse lunar. Aliás, esse é um termo bem infeliz.


A expressão “Lua Azul”, tem sido usada há pelo menos 400 anos, mas não como sendo a segunda Lua Cheia do mês. Este significado nasceu de um erro ocorrido em 1946 e se tornou popular nos últimos 20 anos. 

Ao longo da história recente da humanidade, esse termo tem sido usado de diferentes formas. Exemplo: No século XVI, dizer que a Lua era azul significava exprimir algum tipo de exagero. Dizia-se: “fulano é tão desligado que poderia falar que a Lua é azul!” Esse conceito levou a outra expressão que indicava uma probabilidade bem remota de algo acontecer.

Apesar de parecer estranho, já houve algumas vezes em que a Lua se tornou azul de fato. Em 1883, quando o vulcão Krakatoa explodiu na Indonésia, a atmosfera ficou carregada por partículas de poeira e cinzas vulcânicas que fizeram o pôr do Sol ficar esverdeado e deixaram a Lua azul no mundo todo por quase dois anos! 
Sempre que há uma grande quantidade de poeira na atmosfera esse efeito se repete. Foi assim em 1927 na Índia, quando depois de uma enorme seca, uma tempestade levantou toneladas de poeira na atmosfera; ou em 1951 quando um enorme incêndio florestal no Canadá lançou uma enorme quantidade de cinzas que deixaram a Lua com aspecto azulado.




A verdade é que a lua não iria ficar azul, mas isso não é motivo para não sair de casa para admira-la. Uma Lua Cheia, em uma noite limpa e estrelada nas montanhas, é aprazível para uma boa sessão de fotografias e admiração estética, pequenos prazeres que elevam a alma.





O Grupo Manoa Expedições agradece a todos os nossos parceiros e apoiadores pela oportunidade e também agradece a montanha pelo acolhimento de sempre, pelos felizes momentos de partilha, pelos caminhos que foram abertos e todas possibilidades de aprendizado. Também aos nossos grandes amigos e parceiros desta caminhada Gustavo Lessa Dib e Vanessa Freitas.

Att: Equipe Manoa Expedições.  






Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

2 comentários:

permacultureme disse...

Que legal, o cara que atualiza o blog está de parabéns! Muito bem organizado e bonito!

Manoa Expedicoes disse...

Valeu, bom que gostou, continue acompanhando nosso trabalho. até mais. Equipe Manoa.