segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Cânion do Itaimbezinho e Pedra do Segredo

O Cânion do Itaimbezinho está localizado entre as cidades de Cambará do Sul e Praia Grande/SC, sendo considerado como o mais famoso dos cânions que compõem os Aparados da Serra. Estende-se por cerca de 5.800 metros com uma largura máxima de 2.000 metros, onde as paredes rochosas erguem-se a uma altura máxima de 720 metros, cobertas por uma vegetação baixa e pinheiros nativos sobre o Planalto dos Campos da Serra Geral. Para quem nunca esteve à beira de um cânion, a sensação é realmente indescritível. O nome do cânion tem sua origem no Tupi-Guarani, onde Ita significa pedra e Aí'be significa afiada.
Os Parques Nacionais dos Aparados da Serra e Serra Geral, pertencem ao Rio Grande do Sul e Santa Catarina, visto que 1 metro abaixo da borda dos cânions já é Santa Catarina, e os parques englobam também as encostas, rios e matas abaixo das serras, e o visual pela parte de baixo dos cânions é de rara beleza.

Geologicamente o Cânion do Itaimbezinho está posicionado sobre a mesma unidade geológica encontrada no Cânion Fortaleza, composta por um conjunto de derrames de composição ácida (riolitos, riodacitos) relacionados ao período de vulcanismo ocorrido durante o período Cretáceo, datado entre 135 a 120 milhões de anos, idade esta correlacionável ao período de rompimento do "continente Gondwânico" e abertura do oceano Atlântico.  
Fonte:
http://www.cprm.gov.br











Pedra do segredo
A Pedra do Segredo é um bloco monolítico de aproximados 05 metros de altura apoiado numa pequena base de 50 cm, em perfeito equilíbrio. É cercada de lendas que povoa o imaginário das pessoas.


                                                         Antiga foto da Pedra do Segredo

Foto: Pedra do Segredo: Gabriel e Cézar Kruger.
Fotos: Cânion do Itaimbezinho:  Jonathas Kistner e Wlademir Vieira  – Grupo de Estudos Manoa.

Exposição MANOA no Ciclo de Palestras Arquivos e Museus


O Grupo de Estudos MANOA participou com a exposição Epistemologia de Um Caminho, do Ciclo de Palestras Arquivos e Museus: pesquisa, montagem e armazenagem. O evento foi organizado pelo Grupo Cultural Camponheses, Grupo de Pesquisas de História Ambiental do Vale do Itajaí - GPHAVI e Centro Acadêmico de História CAHClio. As palestras foram realizadas na Universidade Regional de Blumenau - FURB, no período de 21 a 25/03/2011. Participaram importantes pesquisadores da área, como a ilustre historiadora Sueli Maria Vanzuita Petry, Denise Adriana Argenta, Paulo Henrique Martinez, José Roberto Severino e Vera Estork.

Romão Kath - Grupo de Estudos Manoa



domingo, 20 de novembro de 2011

parceria consolidada

Em 15/11/2011 foi consolidada a parceria entre a OSCIP Grupo de Estudos Manoa com sede em Blumenau/SC e a Verein Embaúba e.V sediada em Berlim/Alemanha. As organizações comprometeram-se em encontro ocorrido em Piçarras/SC a ampliar seu trabalho conjunto e sincronizar suas atividades em prol da cooperação internacional, do desenvolvimento sustentável e da pesquisa e formação na região norte catarinense especialmente na APA Campos do Quiriri no município de Campo Alegre. Estiveram presentes no evento Jonathas Kistner, Wlademir Vieira, Tiago Leal e Paulo Degenhardt. Os participantes enfocaram entre outros o papel da sociedade civil e acadêmica na proteção dos recursos naturais, dos ecosistemas e do patrimônio histórico e arqueológico da região.

Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial