domingo, 30 de julho de 2017

Informativo Julho/2017

No mês de Julho foi realizada a Assembléia da Associação Excursionista Manoa Expedições onde foi apresentada a nova Diretoria do Grupo Manoa. Também foram discutidos projetos e ações a serem desenvolvidas pelo grupo no próximo semestre. A reunião aconteceu no Espaço Terra, sede do grupo em Blumenau/SC.

Também em julho foram realizadas duas travessias pelo Centro Excursionista.  A primeira aconteceu nos dias 7 e 8 no litoral Sul catarinense. A excursão atravessou praias, Dunas, costões rochosos e ambientes de Restinga entre as praias do Rosa/Imbituba e Ferrugem/Garopaba.
 Além de aproveitar a toda a beleza das praias do litoral central e Sul de Santa Catarina, o grupo visitou diversos sítios arqueológicos e observou diferentes ecossistemas, relatando o avistamento de baleias na APA da baleia Franca.

 No Sambaqui da Ferrugem estão localizados vários conjuntos de oficinas Líticas, importantes vestígios arqueológicos dos povos primitivos que habitaram o litoral catarinense.


Nos dias 22 e 23 de Julho aconteceu a esperada Travessia Monte Jurema/Garuva - Monte Crista. Foram percorridos cerca de 25 KM pelas encostas, galerias e paisagens de altitude da Serra do Mar.
 A neblina do sábado encobrindo a Serra do Quiriri diminuiu a visão do grupo que precisou se orientar com GPS para realizar o trajeto com segurança e vencer os muitos picos do Quiriri.
 Mais uma vez o Grupo Manoa agradece a presença dos parceiros, sócios e amigos que contribuíram e participaram dessa travessia.


 No final da tarde de sábado o tempo abriu formando belíssimos mares de nuvens proporcionando um lindo por do sol.




E pra fechar o mês no domingo dia 30 realizamos um Trakking  no Morro Pelado em Apiúna  que oferece uma bela visão do vale. O local foi visitado pelo engenheiro alemão Emil Odebrecht, que em 1871 viria a dar inicio a colonização por parte dos imigrantes europeus que ocupariam as terras da antiga colônia de Aquidaban, hoje cidade de Apiúna.



terça-feira, 20 de junho de 2017

Informativo - Junho/2017

Manoa a origem, mitos e lendas.

O informativo do mês  de junho destaca o lançamento do filme Z, a Cidade Perdida que conta a história do explorador britânico Percy Fawcett (Charlie Hunnam), que viaja para a Amazônia no século XX e descobre evidências de uma civilização avançada desconhecida que pode ter habitado a região. O coronel Fawcett foi um dos famosos aventureiros e exploradores que buscavam as lendárias cidades perdidas na América do Sul.
No interior do Brasil, tem sido mencionada, com frequência, uma cidade abandonada desde os primeiros anos que se seguiram à chegada dos portugueses. MANOA, nome que lhe dão os nativos, foi procurada por dezenas de exploradores, a partir do século XVI, sendo os mais conhecidos Francisco de Orellana, Cabeza de Vaca e, neste século, o coronel Percy Fawcett.
Descrita como uma cidade rica em ouro e prata, foi muitas vezes confundida com o lendário Eldorado, também procurada durante muitos séculos pelos conquistadores europeus.
O documento 512 guardado na Biblioteca nacional narra a história da descoberta de uma cidade de pedra no interior da Bahia pelo grupo de bandeirantes que descreveram as ruínas de uma cidade abandonada. Este fato teria motivado exploradores como Fawcett a procurar pelas ruínas das lendárias cidades de pedra do Brasil.
Também o Lago Parime  localizado na América do Sul supostamente em frente a cidade de Manoa, é descrito nos relatos deixados por exploradores. A primeira representação do Lago Parime e da cidade do Eldorado sugiram na obra Travels, de Levinus Hulsius em 1599. Trata-se de um mapa onde aparece um grande lago com a inscrição The lake of Manoa, com um total de 33 afluentes e ilhas de variados tamanhos. Na representação a cidade do Eldorado é situada na esquerda do lago com diversas torres e portões lembrando um castelo medieval e comparada com outras cidades do mapa o seu tamanho é muito destacado.
Mapa Desenhado por
Thomas Hariot em 1595

O grupo Manoa Expedições criado em 2004 na cidade de Blumenau/SC tem suas origens inspiradas na história do explorador Percy Fawcett" que motivou o fundadores da equipe  a utilizarem o nome da lendária cidade perdida para denominar o grupo e a famosa estatueta que supostamente desapareceu com o explorador explorador inglês na lendária expedição de 1925.
 O explorador percy Fawcett e a mítica estatueta de basalto negro


Expedições

No mês de junho o Centro Excursionista Manoa Expedições realizou duas expedições nas montanhas de Santa Catarina. No começo do mês o destino foi o Monte Crista, montanha muito visitada e conhecida pelo grupo Manoa. Em mais uma oportunidade podemos levar amigos para conhecer e aproveitar um final de semana de tempo bom após um período de chuvas.

No domingo dia 18 o Grupo Manoa realizou uma excursão para o morro do Cambirela em Palhoça/SC, O Pico do Cambirela está localizado na Serra do Tabuleiro e domina toda a baía sul,no alto de seu cume uma visão incrível de toda a ilha de Florianópolis e suas encostas, vales verdejantes e árvores centenárias fazem desse cenário um local perfeito para quem gosta de aventuras ao ar livre e natureza.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Informativo Maio / 2017

No Mês de Maio o Grupo Manoa Expedições completa 13 anos de existência. Celebramos esta data agradecendo aos amigos e parceiros  que contribuem e  nos ajudam em todos os momentos a continuar desenvolvendo nossos trabalhos.

Também neste mês de Maio realizamos a Expedição Morro dos Perdidos em Guaratuba/PR. A Trip teve início no sítio Arca de Noé de onde partimos para explorar as diversas trilhas e cachoeiras da região.

O Morro dos `Perdidos é uma ótima opção para quem gosta de explorar as montanhas da região da Serra do Mar. Em entrevista concedida em 2014,  o Sr, João, falecido em 2015 explicou a origem do nome da montanha:

"Eu nasci em 1938 e, naquele tempo, não tinha estrada, não tinha nada aqui. Então, quando veio um povo aqui, para instalar as antenas no alto do morro, eles  se perderam".


No alto do Morro das se encontram as antenas que podem ser avistadas de longe , é um dos únicos morros paranaenses que é possível chegar de carro até o topo. Não é uma tarefa das mais fáceis para os veículos que não contam com tração, mas possível até 300 metros antes do cume.


Localizada no setor leste da Serra do Araçatuba, seu cume atinge 1439 m segundo a carta topográfica da área (MI-2858-3/IBGE, 1992).

domingo, 14 de maio de 2017

Informativo Abril/2017

Morro do Baú e Serra do Araçatuba/Pico Papanduva

O Grupo Manoa Expedições realizou a subida ao Morro do Baú no município de Ilhota-SC, uma das montanhas mais procuradas  da região do vale do Itajaí.

Também em abril foi realizada uma expedição para a Serra do Araçatuba - Pico Papanduva em Tijucas do Sul no Paraná.
 O Grupo Manoa agradece a todos que participaram dos eventos e que contribuíram de alguma forma para a realização das expedições.
 As imagens mostram a sintonia do grupo com a Montanha buscando a perfeita harmonia com a natureza.









 As grutas e cavernas da região do Papanduva serviram de abrigo e base para o Grupo.


domingo, 2 de abril de 2017

Canyon da Cruz de Pedra

Nos mês de Março realizamos a expedição Canyon Cruz de Pedra na região dos Canyons de Ibirama na divisa com Ascurra. O Grupo Manoa acompanhado por amigos e um guia local, penetrou na densa floresta do Vale do Rio Selinn até alcançar as formações rochosas em foma de Canyons  que ficam localizadas na Serra da Leoa. Entre as várias "fendas" que se formaram no encontro das montanhas, a mais conhecida é a do Canyon da Cruz de Pedra.
Por se tratar de uma região de difícil acesso e ainda de certa forma desconhecida, a região dos Canyons encontram-se bem preservada embora pode se notar algumas inscrições pintadas nas rochas deixadas por visitantes que não não conhecem a importância deste lugar, testemunho vivo da história do planeta Terra.

 O local é certamente um museu geológico ao ar livre, rochas, minerais, fósseis, evidências da passagem do tempo geológico revelando as modificações que aconteceram na superfície deste mundo.
 A água cristalina que desce pelas paredes do Canyons formam belíssimas cortinas de água, a região possui inúmeras cachoeiras e saltos.

 A sensação é de se estar caminhando pela pré-história, um local esquecido pelo tempo.


 O Gupo Manoa Expedições agradece a todos que nos acompanharam nesta expedição encantadora, especialmente ao nosso guia local SR. Adilson e sua família que nos recebeu com toda cordialidade e gentileza.

 Esperamos voltar  e sempre encontrar este local preservado, que certamente merce ser estudado e integrado ao patrimônio natural deste país.





Wlademir Vieira - Membro Fundador e pesquisador do Grupo Manoa Expedições.
Mais informações: wlad2012@gmail.com   -  Fone/Whats - 47988430088
« Página Anterior Página inicial