sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Informativo/Dezembro 2018

O Grupo Manoa Expedições chega ao fim de 2018 comemorando mais um ano de muito trabalho, conquistas e novas parcerias.  Apresentamos neste informativo um resumo das principais atividades desenvolvidas pela equipe Manoa neste ano.
Em janeiro visitamos as ruínas do Rio Parati em Araquari/SC marcando a volta das expedições fluviais nos roteiros históricos do litoral de Santa Catarina.

No mês de fevereiro rolou a Trip para Ilha do Campeche em Florianópolis com um dia para explorar as trilhas e visitar o acervo de arte rupestre da Ilha. Ainda em fevereiro sobrou tempo para curtir um rafting nas águas do Rio Itajaí-Açú.


Em abril realizamos mais uma Trip voltada para o projeto Montanha para Todos com a subida do Morro dos Perdidos em Guaratuba. Tempo bom, um lindo por do sol e uma galera super animada e esforçada para fazer acontecer umas das mais belas trips deste ano.
Ainda em abril rolou a Trip na Rota das Cachoeiras em Corupá em parceira com o CT Feijó de Blumenau.
No mês  de Maio aproveitamos o tempo bom para aproveitar as montanhas subindo o Morro do Cambirela em Palhoça e realizando a Travessia  Monte Garuva/Jurema - Monte Crista.
Em Junho Mais uma travessia, desta vez foram três dias de aventura na Serra do Papanduva/Morro do Papanduva - Monte Crista.
Ainda em Junho e Julho aconteceram as expedições na Serra da Leoa percorrendo as trilhas do Canyon da Cruz de Pedra em Ascurra.
Em julho teve até visita na Terra Ronca em uma super Trip da Thais Behrendt  na região Centro -oeste.

Em agosto rolou a tradicional travessia Rosa/Ferrugem no litoral Sul de Santa Catarina pela rota da Baleia Franca.
Também em agosto foi a vez de explorarmos o Canyon do Espraiado em Urubici em uma Trip de paisagens deslumbrantes da Serra Geral catarinense.
Em Setembro foi a vez de agitar a criançada na Trip Kids que foi realizada na trilha indígena de José Boateux.
Também em setembro aconteceu mais um Montanha para Todos. Desta vez o desafio foi o Morro Dom Bosco em Apiúna.
Em outubro mais uma Trip Kids, desta vez as aventuras com os pequeninos aconteceram em Urubici.
No mês de novembro fechamos a temporada de montanhas curtindo as paisagens floridas da primavera no monte Crista.  

E ainda sobrou tempo para a Manoa conquistar o Pico Paraná no teto do Sul do Brasil.
No mês de dezembro encerramos as atividades do ano com a Trip litorânea da Lagoinha do leste em Florianópolis.
Também vale lembrar e agradecer a participação e o envolvimento da Thais Behrendt e do Tiago Leal no projeto Quilombolas em Balneário Camboriú.
A todos os amigos e parceiros agradecemos por este lindo ano de desafios e conquistas mentalizando um novo ano cheio de novas conquistas para todos nós, um abraço fraterno em nome da equipe Manoa Expedições.

Wlademir Vieira - Presitente do grupo Manoa Expedições.


sábado, 17 de fevereiro de 2018

Informativo Janeiro e Fevereiro/2018

Os primeiros meses do ano foram de muita aventura e adrenalina com eventos no litoral, expedições fluviais, rafting, Caminhadas e Tirolesa. Em Janeiro além da expedição pelo Rio Parati, o grupo Manoa Expedições organizou uma visita na Ilha do Campeche em Florianópolis/SC. Além de proporcionar a visita ao maior acervo de arte rupestre do Atlântico Sul, os participantes da Trip puderem aproveitar um belo dia na paradisíaca praia da Ilha.

Em fevereiro foi a vez do Rafting em Apiúna com apoio da empresa Ativa Rafting que nos recebeu e nos prestou ótimo atendimento proporcionando muita adrenalina nas corredeiras do Rio Itajaí Açú e Rio Hercílio. Ainda sobrou tempo para uma caminhada até o topo do Morro Pelado em Apiúna e um passeio radical na Tirolesa de Ibirama.

Consulte nossa agenda https://manoaexpedicoes.blogspot.com.br/p/agenda.html e fique por dentro das próximas expedições.

Projeto Trip Kids

Em março vem aí mais uma Trip Kids Manoa Expedições reunindo pais, filhos e amigos em um final de semana de muita aventura e alegria. Para mais informações acesse a página do evento no Facebook ou entre em contato conosco, venha parte desta equipe.




segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Expedições Fluviais - Rio Parati


  Em Janeiro os viajantes da equipe Manoa de exploração náutica e fluvial remaram pelas águas do Rio Parati para visitar as ruínas da “Casa velha” em Araquari/SC. 
  Cercada de lendas e mistérios, estas antigas ruínas remontam séculos de história da ocupação das regiões próximas a Baía da Babitonga no norte de Santa Catarina.
  Na localidade de Morro Alto, nas cercanias do Rio Parati, encontram-se as ruínas de uma antiga construção conhecida pelos moradores locais por “casa velha”.
   Protegida por manguesais, as ruínas que estão localizadas em uma área isolada, estão cercadas de lendas e estórias contadas pelos pescadores que respeitam muito o local. Para os antigos moradores de Araquari, as ruínas centenárias teriam sido construídas por escravos e pertenceram aos padres Jesuítas que no tempo das missões já conheciam a região descrita como “Aracari” em um mapa do século XVII.
  
  Os registros históricos dão conta que os primeiros açorianos chegaram na região a partir de 1658, vindo de São Francisco do Sul. A professora mestre Maria Moreti escreveu a respeito dos primeiros moradores que se fixaram as margens do Parati:

“Em 1848 chegava a Araquari, Joaquim da Rocha Coutinho, senhor de escravos. Ao chegar, Rocha Coutinho já encontrou estabelecido à margem esquerda do rio Parati, o português Manoel Viera. Os dois decidiram fundar uma vila, mas não conseguiram chegar a um acordo quanto ao local. O Juiz da Comarca de São Francisco decidiu em favor de Rocha Coutinho que mandou construir casas às margens do rio Parati, cercando pastagens e plantações”. 


  Uma análise superficial das ruínas nos permite dizer que as paredes muito desgastadas ainda estão de pé, porém muito ameaçadas pelas intempéries e a depredação humana provocada por vândalos e caçadores de tesouro que tem escavado no local, baseando-se em uma crença popular de que padres da companhia de Jesus teriam escondido um precioso tesouro naquela região, o que nunca foi encontrado.
  Fica um alerta para os interessados, da necessidade de conservar estas ruínas, e incluí-las ao patrimônio cultural do estado, pois são vestígios e memórias da nossa história.

Wlademir Vieira

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

História e arqueologia

A região do Morro do Baú e do Vale do Itajaí possui vários sítios arqueológicos de origem pré-histórica que permanecem pouco estudados. Muitos deles desapareceram ou estão ameaçados por ações antrópicas ou mesmo naturais sem serem devidamente registrados e integrados ao patrimônio histórico cultural do país. O artigo disponível  no link abaixo traz algumas contribuições históricas e revelações sobre alguns desses locais que ainda podem guardar importantes vestígios do processo de ocupação da região. 


Leia ou baixe o artigo

Artigo: Contribuições arqueológicas sobre a região do Morro do Baú e do Vale do Itajaí



segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Calendário

Programe-se para o próximo ano junto com a Manoa Expedições e venha fazer parte desta equipe.


Segue a abaixo o calendário para o primeiro semestre de 2018, lembrando que poderá haver alterações nas datas se as condições climáticas não forem favoráveis as realizações das expedições.

Janeiro
Dia 20: Ilha do Campeche

Fevereiro
Dia 10 e 11 : Rafting em Apiúna

Março
Dias 10 e 11:  Travessia Praia do Rosa/Garopaba

Abril
Dia 8: Cânion Cruz de Pedra/Ascurra
Dias 28 e 29: Travessia Monte Garuva/Monte Crista

Maio
Dias 5 e 6: Curso de Orientação em Montanha/Rio dos Cedros
Dia 20: Pico Cambirela/Palhoça

Junho
Dias 31,01,02 e 03: Travessia  Serra do Araçatuba/Monte Crista
Dias 23 e 24: Pico Jurapê/Joinville

Qualquer dúvida, entre em contato conosco!




Comunicado

O Grupo Manoa Expedições encerra suas atividades neste ano desejando um boníssimo Natal e fim de ano para todas as famílias, amigos e parceiros que de alguma forma contribuíram com as nossas realizações e conquistas. Nossa gratidão e certeza que possamos crescer e evoluir cada vez mais no próximo ano que se aproxima.


Informativo Outubro/Novembro

 Em Outubro foram realizadas excursões para duas conhecidas montanhas da região de Joinville/SC, o Morro da Tromba e o Pico Jurapê. Com pouca experiência nestes picos o grupo Manoa optou por fazer caminhadas de reconhecimento das trilhas com grupo pequeno. 
 O Pico Jurapê que apresenta um nível de dificuldade classificado como "difícil" possui trechos de trilha perigosos, sendo necessário o auxílio de cordas que estão fixadas nos locais mais íngremes da subida. Em ritmo normal de caminhada, chega-se ao cume após cerca de 4 horas de caminhada de onde a montanha oferece uma belíssima visão da região de Joinville incluindo outras montanhas nas proximidades como o Morro Pelado. De acordo com o Montanhista  Reginaldo Carvalho de Joinville, a primeira ascensão ao cume que atinge 1149 metros foi realizada no dia 06 de junho de 1886 pelo imigrante suíço Johan Paul Schmalz, juntamente com uma equipe de seis pessoas. Esta subida é reconhecida como o início do Montanhismo em Santa Catarina, já que os participantes tinham como principal objetivo alcançar o cume.

 Mas nem só de montanha foi o mês de outubro para nós da Manoa Expedições. No dia 23  o grupo foi  homenageado, na cerimônia de comemoração aos 20 anos de atuação do Consórcio Intermunicipal Quiriri, pelas práticas e pesquisa no âmbito de patrimônio, preservação, educação ambiental e cooperação. Agradecemos de coração os anos de amizade e cooperação, e para nós é uma honra fazer parte desta história.
Tiago leal com Leoni Fuerst
 No início de Novembro o Centro Excursionista Manoa Expedições realizou pela segunda vez a Travessia Morro do Papanduva / Monte Crista  percorrendo cerca de 50 Km na região entre as Serras do Araçatuba, do Imbira e do Quiriri nos municípios de Tijucas do Sul - PR e Garuva - SC.

 A Travessia foi realizada em quatro dias em um ritmo normal de caminhada, considerando que buscamos aproveitar toda beleza oferecida pelas paisagens dos campos de altitude, fotografando, gravando vídeos, observando os diversos marcos do patrimônio histórico, as beleza naturais, as espécies, estudando a geologia, e também os impactos ambientais. 
Segue uma pequena descrição do trajeto:

No primeiro dia subimos a Serra do Araçatuba partindo da localidade de Matulão em Tijucas do Sul, descemos o inferno verde e alcançamos os morros Baleia e Moreia ainda no Paraná. Montamos nosso primeiro acampamento já na área da Comfloresta em meio a floresta de Pinus. No segundo dia caminhamos muito para vencer o o labirinto das estadas cercadas de pinus e o Morros que separam a o vale da Comfloresta e a Serra do Quiriri tendo alcançado na parte da tarde o Marco e pedra da Divisa. Acampamos a segunda noite já próximos da Fazenda Alto Quiriri. O terceiro dia foi mais tranquilo, optamos por caminhar um pouco menos e aproveitar as paisagens do Campo do Sales. Uma chuva forte pegou o grupo de surpresa e decidimos então acampar na terceira noite junto a casa de pedra do Campo do Sales. No quarto dia descemos pelo Caminho velho até a região da "Cabeluda" de onde continuamos pela trilha descendo o Monte Crista, final da nossa travessia.

Ainda em novembro sobrou tempo para mais uma ascensão ao Monte Crista acompanhando um grupo de amigos e parentes do nosso querido companheiro e membro fundador da Manoa Expedições André Almir Kastner, falecido em 2016. Com muita chuva não faltou disposição para superar as dificuldades e curtir uma noite de acampamento na Gruta do Picolé.


Agradecemos a todos que nos acompanharam nestes meses e que de alguma forma contribuíram com nossa realizações. Um agradecimento especial a família do nosso grande irmão André Almir Kastner para que sempre seja lembrado e que sempre será parte deste grupo.

Wlademir Vieira - Presidente do Grupo Manoa Expedições.

Conheça mais o trabalho do Consórcio Quiriri em:
www.quiriri.com.br

Parabenizamos a todos os envolvidos.

Nenhum de nós SOZINHO é tão bom como todos nós JUNTOS.
Todos por um MUNDO melhor.



segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Informativo Setembro/2017

No feriadão de 7 de Setembro o Centro Excursionista Manoa Expedições realizou a Travessia Teresópolis/Petrópolis na Serra dos Órgãos- RJ. Considerada por muitos como uma das mais bonitas do país é normalmente percorrida em três dias, sendo que na maioria das vezes os grupos preferem fazer o trajeto partindo de Petrópolis para Teresópolis devido a maior facilidade do percurso. O Grupo Manoa optou em fazer a caminhada partindo da Sede de Teresópolis tendo acampado na primeira noite na base da Pedra do Sino (2263m) ponto culminante da Serra dos Órgãos. Na segunda Noite chegamos a base dos Castelos do Açú onde descansamos para iniciar o último dia de caminhada que terminou na sede do PARNASO localizada na cidade de Petrópolis.




O PARNASO possui uma grande variedade de trilhas e atrativos com diferentes níveis de dificuldade. para mais informações do Parque acesse o site
http://www.icmbio.gov.br/parnaserradosorgaos/ .

Ainda em Setembro o Grupo Manoa iniciou sua participação no projeto de inclusão "Montanha para Todos" destinado a contemplar pessoas com deficiência física para a prática de esportes de aventura. A ação ocorreu no Parque Ecológico do Morro do Spitzkopf na cidade de Blumenau/SC. Para mais informações sobre a Trip acesse
http://manoaexpedicoes.blogspot.com.br/2017/09/montanha-para-todos.html.




O Grupo Manoa Expedições agradece a todos os envolvidos que participaram deste lindo projeto.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Grupo Manoa Expedições é destaque com a participação no projeto Montanha para Todos



No domingo 17 de setembro o Centro excursionista Manoa Expedições iniciou sua participação no projeto inclusivo destinado a contemplar pessoas com deficiência física para a prática de esportes de aventura. A ação ocorreu no Parque Ecológico do Morro do Spitzkopf na cidade de Blumenau/SC.

Acesse a reportagem:
http://www.pagina3.com.br/variedades/2017/set/21/7/grupo-de-montanhistas-leva-cadeirante-de-bc-para-o-alto-do-spitzkopf
« Página Anterior Página inicial