quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Arqueologia do Rio Grande do Sul - Cerritos

No estado do Rio Grande do Sul e também no Uruguai são comuns as elevações de terreno artificiais conhecidas como "cerritos" ou "aterros". Nestes sítios em formas de montículos também chamados de "mounds" tem sido encontrado material arqueológico proveniente das culturas de caçadores e coletores que habitaram a região desde 4000 anos. O arqueólogo uruguaio José Henriques Figueira (1860 - 1946) um dos pioneiros na pesquisa  deste tipo de sítio concluiu:

"Los montículos, por lo general, tienen una forma más o menos circular, de diámetro varían entre 10 y 15 metros y su altura de 2 a 4 metros. Ordinariamente se hallan dispuestos en grupos de 1 a 15 y aun más. Los más elevados sirven de morada a los actuales pobladores de estos bañados". 

Na década de 60 e 70, os estudos dos aterros ganharam maior dimensão tendo sido coordenados pelo Pe. Pedro Ignácio Schmitz que em 1976 publicou  "Sítios de Pesca Lacustre em Rio Grande, RS", primeira síntese academicamente orientada sobre cerritos no sul do Brasil.


zoólito em forma de tubarão encontrado em um aterro no Rio Grande do Sul

Documentário sobre a pré-história do Rio Grande do Sul

Fontes:
Sobre os cerritos.  Pe. Pedro Ignácio Schmitz.
http://to.plugin.com.br/jag-cerritos.htm
Pueblos oroginarios

Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

0 comentários: