domingo, 24 de agosto de 2014

Arqueologia das Américas

Fuente Magna "A Pedra de Roseta das Américas"
Tiwanaku, Bolívia. 
A Fuente Magna, como foi batizada pelo arqueólogo boliviano Don Max Portugal Zamora, é um vaso de pedra descoberto na região do Lago Titicaca por um camponês no final da década de 70. De acordo com o Doutor Clyde Winters que decifrou as os símbolos gravados no artefato, trata-se de inscrições Sumérias - Acadianas, de tradição Mesopotâmica. Os pesquisadores Yacovazzo e Arce também relataram sobre a descoberta:
“Estamos lidando com um objeto feito de acordo com as tradições da Mesopotâmia. Eles contêm dois textos: um em escrita cuneiforme e outro em língua semítica da região do Sinai, de possíveis influências cuneiforme. De acordo com os símbolos utilizados é um objeto que, evidentemente, pertence ao período de transição entre a escrita ideográfica e cuneiforme. Cronologicamente, isto nos leva à 3500/3000 A.C., o período sumério/acadiano.”

O Monólito de Pokotia - Tiwanaku - Bolívia
No anos de 2002, também na região do lago Titicaca, foi descoberta uma estatueta de pedra 
denominada de "Monólito de Pokotia". Clyde A. Winters, mesmo estudioso que estudou a Fuente Magna, identificou e traduziu as inscrições contidas na parte da frente e de trás das pernas da estátua que dizem que o artefato era considerado um oráculo Putaki, para o pesquisador, os caracteres gravados são de origem proto-sumérias.

Referências:
http://www.megalithic.co.uk/
http://www.yurileveratto.com/

Inscrições lapidares e Cidades Perdidas da Amazônia

Petróglifo de CUMPANAMÁ, enigmática inscrição localizada na beira do Rio Huallaga, afluente do Maranhão, vestígio das culturas pré-colombianas do alto Amazonas.
Referências:  http://rodrigorodrich.wordpress.com/


Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

0 comentários: